AUTOR

Daciano Costa

  • Nome Completo
  • Daciano Costa
Daciano Henrique Monteiro da Costa nasceu a 3 de Setembro de 1930, em Lisboa, na freguesia de Santos-o-Velho. Iniciou a sua formação na Escola de Artes Decorativas de António Arroio, que frequentou entre 1943 e 1948, e em 1950, entrou para a Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, onde estudou pintura até 1960, ano em que concluiu o curso, com algumas interrupções pelo meio. Apesar de ter levado dez anos para o terminar, obteve resultados brilhantes, que lhe valeram os prémios Constantino Fernandes e Ferreira Chaves, destinados apenas aos melhores alunos. Também nesse ano, após acabar o curso foi convidado para assistente nessa mesma escola, mas foi impedido de tomar posse. Ao nível profissional, desenvolveu várias actividades paralelamente aos estudos. Começou no atelier de pintura e arquitectura de Frederico George, onde adquiriu bastante experiência que contribuiu para a sua formação artística e profissional e também para a sua forma de encarar o design. Foi docente na escola onde iniciou a sua formação (EADAA), entre 1951 e 1958. Em 1959 abandonou o atelier onde trabalhava e abriu um particular com o seu nome, onde desenvolveu projectos de arquitectura de interiores, design de exposições e design industrial. Aqui ensinava também um curso de Design básico e, em 1967, passou a leccionar um novo curso de Design integrado nos cursos de formação artística da Sociedade Nacional de Belas-Artes. Em 1978, regressou à  ESBAL como docente do Departamento de Arquitectura, mantendo-se aí até à sua transformação em Faculdade de Arquitectura. Começou por programar e ser professor da disciplina de desenho e em 1992, criou o curso de licenciatura em Arquitectura de Design, de cujo plano de estudos foi responsável. Em 1998, atingiu o grau de professor catedrático e jubilou-se em 2000. Em 2002, foi professor no Mestrado em Design. Foi professor nos cursos artísticos da Fundação Ricardo Espírito Santo em 1967 e participou na elaboração do Plano Nacional de Educação Artística, promovido pelo Ministério da Educação e da Ciência, em 1978. Foi ainda professor do Curso de Pós-Graduação e Design do Instituto de Design da Universidade do Porto, em 1990 e 1991. Daciano da Costa foi várias vezes distinguido pelo seu trabalho. Para além dos prémios recebidos no final do curso de pintura, ganhou o prémio nacional de Design, atribuído pelo Centro Português de Design, em 1991. Foi considerado, pelo Presidente da República, o Grande Oficial da Ordem de Mérito, em 1995 e o Comendador da Ordem do Infante D. Henrique em 2001. Também nesse ano, recebeu uma medalha da Sociedade Nacional de Belas-Artes, destinada aos sócios com maior destaque na vida daquela instituição, e uma homenagem pelo contributo excepcional para o design em Portugal. Em 2002, foi nomeado sócio honorífico da Ordem do Arquitectos. Em 2003, foi considerado doutor Honoris Causapela Universidade de Aveiro e em 2004, pela Universidade Técnica de Lisboa. Foi sócio fundador da Associação Portuguesa de Design. Lançou o livro "Croquis de Viagem" em 1994, que continha vários registos desenhados das suas viagens pelo mundo. Em 1998, foi publicado, pelo Centro Português de Design, "Design e Mal-Estar", com vários textos críticos seus sobre design e também algumas entrevistas desde 1970. Em 2003, a Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais recolheu vários esboços, desenhos técnicos e maquetes do arquivo deste designer, que estão em estudo para possível divulgação futura. Morreu aos 75 anos, em Lisboa, a 18 de Outubro de 2005, vítima de cancro. Era casado e tinha cinco filhas.
Obras de Daciano Costa