AUTOR

José Rocha

  • Nome Completo
  • José Rocha
José Rocha nasceu em 1907, em Lisboa. Na capital fez também os seus estudos frequentando a Escola de Belas Artes. Ainda como estudante, inicia o seu trabalho como designer com Bernardo Marques, casado com a sua prima Ofélia Marques. No final dos anos 20, já José Rocha tinha conseguido afirmar em boa parte, o seu nome da área do design gráfico em Portugal. Nesta altura, as publicidades do artista já figuravam em revistas bem como algumas das suas ilustrações como por exemplo o incentivo à Indústria da Cosmética na Magazine Bertrand de Janeiro de 1929, a publicidade ao “Cinema Águia de Ouro” e um poema ilustrado intitulado “Má Língua”, no nº4 da revista Civilização, ambos ainda no mesmo ano. Após o grande salto, José Rocha começa a dar o seu contributo não só na área da decoração mas paralelamente começa a trabalhar como decorador em exibições como na Exposição Colonial Internacional de Paris, em 1931, onde colaborou com Fred Kradolfer, Bernardo Marques; ou, em 1924, no IX Salão no Palácio do Parque Eduardo VII com um stand para a Veedol. Entretanto, em 1933, o Estado criou o Secretariado de Propaganda Nacional (SPN), dirigido por António Ferro que geria a imagem de Portugal tanto nas exposições internas como as do estrangeiro. Três anos depois, José Rocha funda o ETP, Estúdio Técnico de Publicidade. Mas não só de publicidade vivia o ETP: o estúdio de José Rocha e os seus colaboradores directos eram muitas vezes os responsáveis pela decoração de pavilhões/exposições. Grande destaque paras as intervenções do estúdio juntamente com o arquitecto Jorge Segurado nos pavilhões de Portugal nas Exposições Internacionais de Paris (1937), São Francisco (1939) e Nova Iorque (1939), com participação directa na decoração de José Rocha. Também na grande Exposição do Mundo Português, de 1940, José Rocha integrou o painel de decoradores. Na década de 40, José Rocha continuou a afirmar-se como um dos artistas de renome no panorama português a par de Fred Kradolfer, Carlos Botelho, Bernardo Marques, Maria Keil, Emmérico Nunes, António Soares ou Tomás de Mello. Em 1941, participou na edição número 1 da revista Panorama, na rúbrica “Campanha do Bom Gosto”. Em 1942, juntamente com Kradolfer, tomam uma iniciativa de aproveitar os tapumes dos estaleiros para uso de publicidade, cobrindo-os com cartazes pintados e painéis em relevo iluminado. No mesmo ano, ao serviço do ETP e em colaboração com o APA (Agência de Publicidade Artística), José Rocha e outros decoradores desenvolvem uma série de panos de boca dos teatros. Tal era já, a notoriedade de José Rocha no panorama nacional que várias das suas obras estiveram presentes ainda no ano de 1942 na I Exposição dos Artistas Ilustradores Modernos. Em 1943, José Rocha obtém o 2º lugar na IV Exposição de Montras com um trabalho para a companhia Marconi. Em 1945, é lançada a revista “Ver e Crer” cuja direcção artística ficou a cargo de José Rocha. Ele próprio foi autor de 9 capas das 57 edições do magazine. Durante os anos que se seguiram, José Rocha continuou a realizar publicidades para as revistas, a trabalhar no ETP (realizando sobretudo trabalho gráfico) e na “Ver e Crer”. Mais tarde, já no ano de 1958, a Exposição Internacional de Bruxelas foi decorada pela mesma equipa que organizou as exposições portuguesas referidas anteriormente em 1939 e 1940, logo com a participação de José Rocha e do ETP. Com o passar dos anos, o artista diminui a quantidade de trabalhos mas sempre esteve ligado ao Design. Em 1972, o seu sobrinho, José Carlos Rocha, funda a Letra - Estúdio Técnico de Comunicação Visual. Em 1976, em conjunto com outros sócios fundadores, funda APD, Associação Portuguesa de Designers. No ano seguinte, foi eleito Presidente da Mesa da Assembleia da mesma instituição. José Rocha falece no ano de 1982 com 75 anos de idade e um currículo invejável. Resumindo: Além de ser um dos principais artistas gráficos portugueses nos anos 30, 40 e 50, foi uma das principais figuras nas áreas da ilustração, do cartaz, da publicidade e das montras das épocas referidas. Fundou o ETP e o APD, colaborou em revistas com as suas ilustrações e publicidades, dirigiu o grafismo de algumas publicações e venceu concursos como o do cartaz do Azeite Espanhol entre outros segundos lugares.
Obras de José Rocha