AUTOR

Tóssan

  • Nome Completo
  • Tóssan
António Fernando dos Santos nasceu em Vila Real de Santo António a 30 de Maio de 1918. Começou os seus estudos em Vila Real de Santo António, prosseguindo no liceu em Faro, do qual foi expulso aos 17 anos, injustamente, diz o seu irmão Emílio Santos. A partir da infância começa a desenvolver o seu gosto pelo desenho, como a maioria dos artistas. Em 1934 inicia o seu trabalho de coreógrafo no Teatro Lethes em Faro. No final desta década, é internado no Sanatório dos Covões em Coimbra, onde conhece António Aleixo, e a sua futura esposa, Manuela, sobrinha do Dr. Armando Gonsalves. Redigia os poemas de António Aleixo, dado que o poeta mal sabia escrever. Aleixo referiu num dos seus poemas dedicados a Tóssan "Com uma gravata vermelha?!...(..)/Que Salazar aconselha/Muitas cores, menos essa." dando a entender o apoio ao partido comunista. Foi coreógrafo no TEUC (Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra) entre 1947 a 1966, e acompanhou a companhia em vários países: Angola, Moçambique, Brasil, Espanha, Alemanha, Suíça, Itália e Inglaterra. Enquanto no TEUC, realizou cartazes e cenários. A partir de 1975 iniciou a sua carreira de funcionário público na Direcção Geral de Divulgação onde foi coordenador do sector de publicações. Publicou dois livros de desenhos em nome próprio: “Cãopêndio" e "Fidelidade1835" Trabalhou principalmente como ilustrador, actividade na qual se aliou várias vezes ao escritor Leonel Neves. A sua assinatura tem a particularidade de ser escrita em caligrafia, em letras minúsculas e com acento agudo do “o” vertical. Fez a caricatura para livros de finalistas de muitos estudantes da Universidade de Coimbra, com atenção e dedicatória especial aos membros do TEUC. Em 1952 realiza a capa do livro "O Teatro dos Estudantes de Coimbra no Brasil" Em 1959 edita "Cãopêndio" De 1961 a 1964 orientou os trabalhos gráficos e culturais da Embaixada do Brasil em Lisboa Em 1963 fundou com Augusto da Costa Dias e Mário Castrim "O Bisnau", suplemento juvenil do Diário de Noticias de Lisboa. Em 1969 participou no programa "Zip-Zip" de Raul Solnado, Fialho Gouveia e Carlos Cruz. Em 1973 montou exposições de Arte Sacra e Arte Popular Brasileiras no Palácio do Itamari em Brasília. Nos anos 80 desenhou o símbolo da Universidade do Algarve. Em 1990 participou num CD intitulado "Poemas de bibe: grande poesia escolhida para os mais pequenos", ao lado de mais de duas centenas de poetas. Em 1992, em homenagem a Tóssan, Mário Viegas publica "Tóssan : mais de cem textos inéditos de António dos Santos Tóssan com desenhos do autor" Morreu em Lisboa no dia 11 de Agosto 1991.
Obras de Tóssan